Notcias




 

A produo de caf no Brasil melhora mas ainda considerada baixa

publicada em 18-12-2009

O país deve colher 39 milhões de sacas de café na safra 2009. A safra desta temporada  é considerada de bienalidade negativa, quando há redução na colheita. Apesar disso, comparando-se aos últimos dez anos, este é o melhor resultado alcançado entre os biênios de baixa, superando em 9,4% o de 2007.

 

A previsão de resultado foi anunciado pela Companhia Nacional de Abastecimento – Conab – para os cafés conilon e Arábia. Dessa forma, a produção do café arábica, o mais cultivado no país, com 73,1% da produção total, ficou em28,9 milhões de sacas, redução de 18,5%, ou decréscimo de 6,62 milhões de sacas. As principais quedas foram registradas em Minas Gerais, com menos 16,8% ou 3,95 milhões de sacas, o Paraná com menos 43,8% ou 1,14 milhão de sacas e São Paulo com menos 22,6% ou 997 mil sacas. Minas é o maior produtor, com 19,60 milhões de sacas, ou 68,08% do total.

 

Já em relação a 2008, período em que a produtividade foi positiva, houve um recuo de 14,18%, ou 6,52milhões de sacas a menos. Outro fator que contribuiu para este quadro foi o regime de chuvas irregular e as temperaturas elevadas. As altas precipitações pluviométricas dos últimos meses, coincidindo com as fases de maturação e colheita do grão, comprometeram os processos de colheita e secagem, resultando em um maior volume de café com qualidade inferior.

 

Já o tipo conilon (robusta) é responsável por 26,9% da colheita nacional, com 10,60 milhões de sacas.Isso representa um crescimento de 0,9% sobre a produção da safra anterior.O Espírito Santo é o maior produtor dessa espécie, com 7,60 milhões de sacas, seguido por Rondônia (1,55 milhão) e Bahia (542 mil). A espécie robusta, diferentemente da arábica, não sofre com o fenômeno da bienalidade.

 

Neste ano os cafezais ocupam uma área produtiva de 2,09 milhões de hectares, também com redução de 3,54% sobre a superfície de 2,17 milhões/ha da safra passada. Com isso, pelo menos 76,89 mil hectares deixaram de ser cultivados. O levantamento mostra que a maior área está em Minas Gerais, com 1 milhão ha, onde o arábica ocupa 98,6%. O solo mineiro representa 48,1% da área total cultivada, a maior no país. Espírito Santo é o segundo, com 479,80mil ha.

 

Fonte: Nordeste Rural

<< Voltar

 

COPYRIGHT © 2008 GOVERNO DE PERNAMBUCO
Av. General San Martin, 1371 - Bongi - Recife - PE - CEP: 50761-000 - PABX: (81) 3184-7200