Notcias




 

Preos de alimentos reduzem IPCA para 0,43% em maio

publicada em 11-06-2010

O mês de maio registrou a menor variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) no ano. A taxa ficou em 0,43%, principalmente por conta da desaceleração do preço dos alimentos, que passou de 1,45% em abril para 0,28% em maio.

Segundo a Agência Brasil, a chuva que atingiu importantes regiões produtoras do país transformou o grupo alimentos e bebidas no principal responsável pelas taxas crescentes registradas desde janeiro. “Os produtores, no período em que o clima está prejudicando a lavoura e a qualidade dos grãos, tendem ou a reter um pouco o estoque a espera de preços melhores ou a terem dificuldades de colocar o produto no mercado. Regularizando o clima, os preços tendem a subir menos”, afirmou Eulina Nunes dos Santos, coordenadora dos Índices de Preços do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Apesar da queda em maio e do impacto sobre o IPCA, o grupo alimentos e bebidas já acumula alta de 5,48% no período de janeiro a maio. O aumento do produto nesses três primeiros meses já é maior que a variação registrada pelo grupo em todo o ano passado. “Os [preços dos] alimentos, apesar de terem reduzido a taxa de abril para maio, continuaram muito altos. Já passaram dos 5% este ano e o resultado é maior do que de todo o ano passado quando aumentou 3%. Isso, por enquanto, significa apenas que o brasileiro está pagando mais caro pelos alimentos. Por enquanto, as pessoas não estão sentindo essa desaceleração porque na verdade os preços ainda não caíram”, afirmou Eulina.

Outros itens também pressionaram o índice em maio, como energia elétrica, que sofreu reajuste em importantes cidades do país, como o Rio de Janeiro, os remédios que aumentaram e os combustíveis que, apesar de terem continuado caindo, tiveram uma queda mais amena do que vinha sendo registrado nos meses anteriores.

Com esse último registro, o IPCA, construído a partir da pesquisa de preços de uma cesta de produtos e serviços que incluem entre outros itens alimentos, habitação, vestuário e transporte, fechou o acumulado do ano (janeiro a maio) com variação de 3,09%, acima da taxa registrada no mesmo período de 2009, que foi de 2,20%. No acumulado dos últimos doze meses, o índice ficou com 5,22%.

 

Fonte: Globo Rural

Replica Handbags https://www.rephandbag.com  


<< Voltar

 

COPYRIGHT © 2008 GOVERNO DE PERNAMBUCO
Av. General San Martin, 1371 - Bongi - Recife - PE - CEP: 50761-000 - PABX: (81) 3184-7200