Notcias




 

Milho fica mais barato

publicada em 18-06-2010

Nada de pamonha ou canjica "salgada" por conta de milho caro. A menos de uma semana da comemoração do São João, o produto baixou de preço na Central de Abastecimento Alimentar de Pernambuco (Ceasa).


A mão, com 50 espigas, estava custando entre R$ 12 e R$ 20, na primeira quinzena de junho. Mas ontem o consumidor já encontrava o milho variando entre R$ 8 e R$ 14. Uma redução em torno de 40%. Por conta da baixa oferta do produto em maio, havia a possibilidade de desabastecimento neste mês e o preço poderia chegar a R$ 25. A produção de junho, no entanto, surpreendeu e agora a estimativa é que, até o dia 24, o valor máximo cobrado pelo produto seja R$ 18. Entre maio e junho, espera-se vender 14 milhões de espigas.

"A escassez de chuvas em maio atrapalhou a produção de milho nas áreas não irrigadas, especialmente no Sertão do Araripe", conta o presidente da Ceasa, Romero Pontual. Dessa forma, houve uma queda na colheita e o milho atingiu o pico de R$ 25 no mês passado."Por esta razão, esperava-se um desabastecimento na semana do São João, elevando o milho a R$ 25 nos dias de maior demanda", relata ele.

O valor seria 25% maior que o preço máximo registrado nas festas juninas de 2009, quando cobrou-se até R$ 20 pelo produto. O volume comercializado na Ceasa, entre maio e junho, também ficaria em 12 milhões de espigas de milho. Cerca de 20% menos que as 15 milhões de espigas registradas no passado. "Mas fomos surpreendidos por um aumento na produção irrigada do milho no Agreste. Por isso, estamos revendo as nossas expectativas", detalha Pontual. Entre os municípios que colheram mais milho neste ano, estão Camocim do São Félix, Ibimirim, Gravatá, Chã Grande, Passira, Sairé, Vertentes, Bezerros, Vitória de Santo Antão. "São essas cidades as responsáveis pela maior parte do abastecimento de milho nesta época", diz o presidente da Ceasa.

Agora espera-se vender apenas 1 milhão de espigas a menos que em 2009. "Isso por conta de maio, pois em junho teremos o mesmo volume comercializado do ano passado, cerca de 11 milhões", calcula Romero Pontual. Segundo ele, o aumento da produção começou a ter um impacto maior sobre os preços a partir da última segunda. "O maior valor do milho caiu de R$ 20 para R$ 16. E nesta quinta estava variando entre R$ 8 e R$ 14", comenta Pontual.

A partir do próximo sábado, no entanto, os preços devem voltar a subir. "É por conta do aumento da demanda gerada pela proximidade do São João", explica Romero Pontual. Mas os preços não devem subir mais que R$ 18, de acordo com as estimativas da Ceasa. Ou seja, ainda ficará 10% abaixo do valor máximo cobrado no ano passado, que foi de R$ 20. Desde do último dia 11, que a Ceasa está funcionando 24 horas para a venda do milho. O horário especial vai até o dia 22. Na véspera do São João, a Ceasa fechará às 18h. E se o menor preço do milho não for suficiente para animar o consumidor, até o dia 23, a central receberá atrações diárias, com apresentações de quadrilhas, bacamarteiros e trios pé de serra.


Preço máximo do milho

Até a semana passada:

R$ 20

Ontem

R$ 14

Na semana do São João*

R$ 18

Em junho de 2009

R$ 20

* estimativa Ceasa

Fonte: Diario de Pernambuco


<< Voltar

 

COPYRIGHT © 2008 GOVERNO DE PERNAMBUCO
Av. General San Martin, 1371 - Bongi - Recife - PE - CEP: 50761-000 - PABX: (81) 3184-7200