06 de setembro de 2016

Comitê Editorial do IPA recebe Plano Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional

A Caisan entregou o segundo Plano Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional ao Comitê Editorial ,do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), para revisão e editoração. O evento aconteceu na tarde desta segunda-feira (05/09), na sede do Instituto, no Recife. A data marca o nascimento de Josué de Castro e o Dia Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional, estabelecido por meio de lei, sancionada pelo governador, Eduardo Campos.

“Parabenizo a todos que participam dessa construção coletiva, que pode mudar a vida de muitos pernambucanos”, falou o presidente do IPA, Gabriel Maciel. “O plano é um avanço para o estado, embora muitos sejam os desafios a serem superados”, falou Mariana Suassuna. Ela destacou que Pernambuco foi pioneiro a entregar o documento, em 2011.
Nesse sentido, Aldo Santos , diretor de Articulação e Meio Ambiente da Compesa, destacou a importância da iniciativa. “O primeiro plano foi a alavanca motivadora para adesão a essa política pública”, ressaltou.

“A segunda edição foi feita com foco na realidade das pessoas”, ressaltou o presidente do Consea-PE, Natan Maranhão.  Para Áurea Igrejas, o plano representa melhoria da qualidade de vida da população. Já na opinião de Sônia Lucena, do Consea Nacional, a fome é um dos piores flagelos da humanidade. “Embora o Brasil tenha saído do mapa da fome, Cerca de 900 milhões de pessoas ainda sofrem desse mal”, reforçou.

A Caisan-PE, responsável pela realização do Plano Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional,  é um órgão deliberativo, que funciona em caráter executivo, de modo a articular ações desenvolvidas nas secretarias de Estado, com o objetivo de assegurar o direito humano à alimentação necessária. As ações contam com a participação de 13 secretarias de Pernambuco. Entre elas, as secretarias da Mulher, Seplag, Justiça e Direitos Humanos, Transportes, Casa Civil, Agricultura e Meio Ambiente, Trabalho e Qualificação, Desenvolvimento Econômico e Micro e Pequena Empresa, além de instituições como a Adagro, Ceasa, UPE.


 

Fonte: Núcleo de Comunicação do IPA