31 de março de 2017

IPA participa de elaboração de Plano Estadual de Agricultura de Baixa Emissão de Carbono (Plano ABC).

Representantes de instituições federais, estaduais e municipais participaram, na última semana, da elaboração do Plano Estadual de Agricultura de Baixa Emissão de Carbono (Plano ABC). A ação, que técnicos do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA) puderam integrar, tem como objetivo a redução da emissão de gases de efeito estufa (GEE), compromisso firmado pelo Brasil na 15ª Conferência das Partes – COP15, ocorrida em 2009, na cidade dinamarquesa de Copenhague.

De acordo com Álvaro Eugênio Duarte, assessor técnico da Presidência do IPA, é relevante a adaptação do Plano ABC Nacional pata realidade estadual. “É preciso adaptar o Plano nacional as especificidades do nosso Estado. Estamos felizes, pois ele irá beneficiar os agricultores e pecuaristas que se adequarem as ações propostas com linhas de créditos bastante benéficas, além de proporcionar um cultivo mais sustentável em Pernambuco”, destacou Duarte. 

O assessor do IPA ainda detalhou que, os agricultores e pecuaristas que estiverem enquadrados no Plano, terão direito a retirar linhas de créditos com juros mais baixos nas instituições financeiras parceiras da ação. “A meta do Plano ABC é restaurar 12 milhões de hectares de floresta, elevar para 45% participação de energias renováveis na matriz energética, desmatamento zero, entre outras metas nacionais”, pontuou Duarte, explicando que serão promovidas ações nas áreas de recuperação de pastagens degradadas, Integração de Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF e SAFs), Sistema Plantio Direto (SPD), Fixação Biológica de Nitrogênio (FBN), Florestas Plantadas, Tratamento de Dejetos de Animais e Adaptação às Mudanças Climáticas.

Durante o evento, além dos técnicos do IPA, participaram das oficinas, representantes do Instituto de Tecnologia de Pernambuco (ITEP), Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária de Pernambuco (Adagro), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Agência Pernambucana de Águas e Clima (APAC), Universidades Federal e Rural de Pernambuco (UFPE e UFRPE), Universidade de Pernambuco (UPE), Universidade Católica (UNICAP), os Bancos do Brasil e do Nordeste; além do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa); Secretaria de Agricultura e Reforma Agrária de Pernambuco (SARA); Secretaria de Meio Ambiente (SEMAS); Companhia Pernambucana de Saneamento (COMPESA); Instituto Federal de Pernambuco (IFPE); as Prefeituras de Petrolândia (PE) e Floresta (PE); Federação da Agricultura de Pernambuco (FAEPE); Sindicato dos Trabalhadores Públicos da Agricultura e Meio Ambiente de Pernambuco (SINTAPE).