20 de setembro de 2017

Anater inicia aporte de recursos para o Projeto D. Hélder Câmara

A Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater) iniciou o aporte de recursos para a operacionalização do projeto D. Helder Câmara, que será realizado em 11 estados, em parceria com entidades prestadoras de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater).

O presidente do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA/PE) e também da Associação Brasileira das Entidades Estaduais de Assistência Técnica e Extensão Rural (Asbraer), Gabriel Alves Maciel, estava reunido com a diretoria executiva da Anater na semana passada, quando foi anunciado o primeiro aporte de recurso para esta semana. “A expectativa é muito grande. É uma coisa que parecia distante, diante do momento tão difícil que estamos vivendo, e hoje é realidade”, ressaltou.

Para Maciel, essa é a hora de verificar o que está em andamento, no que se refere aos programas, convênios e projetos de Ater e ver o que é possível agregar, já que a ação será um impulsionador do desenvolvimento local. “O projeto D. Helder Câmara vai fazer uma diferença muito grande, no sentido de mudar a vida das pessoas, principalmente daquelas que mais necessitam”, destacou o presidente.

O presidente da Anater, Valmisoney Moreira Jardim , explica que a Anater é responsável pelas ações do projeto relativas à assistência técnica e extensão rural (Ater), que irão beneficiar 63 mil famílias de 11 estados do Semiárido, com investimento de R$ 148.945.321,99. “O programa integra várias políticas públicas, se configurando como uma oportunidade de demonstrar como a Ater, junto com as demais políticas públicas, é capaz de promover o desenvolvimento e garantir mais qualidade de vida para as famílias de produtores rurais”, explicou. Segundo ele, o projeto será executado em parceria com as entidades prestadoras de Ater e os recursos serão liberados de acordo com o cronograma de desembolso previsto nos planos de trabalho de cada entidade, até abril de 2020. Além das entidades públicas, as Emateres, o projeto também vai integrar as entidades privadas prestadores de Ater, através de chamamento público, que será realizado numa próxima etapa.

A iniciativa será realizada nos estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Espírito Santo, Pernambuco, Piauí, Paraíba, Rio Grande do Norte, Sergipe e Minas Gerais. O primeiro aporte contempla os estados do Piauí, Ceará, Maranhão, Espírito Santo e Pernambuco. Os recursos serão liberados de acordo com o cronograma de desembolso previsto nos planos de trabalho de cada entidade.

Fonte: Núcleo de Comunicação do IPA