22 de dezembro de 2017

IPA atende demanda de pescadores de Fernando de Noronha

O Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), órgão vinculado à Secretaria de Agricultura e Reforma Agrária (SARA), esteve presente na Ilha de Fernando de Noronha, no período de 9 a 16 de dezembro em atendimento a uma demanda apresentada pelo Conselho Administrativo e dos pescadores locais, que precisam se adequar a exigência da Vigilância Sanitária para que seja utilizado gelo na conservação do pescado logo após a captura.

“Em função da dinâmica da pesca na ilha, onde os barcos normalmente retornam da pescaria no mesmo dia, boa parte das embarcações não utilizava gelo para conservação do pescado a bordo, o que acelera o processo microbiano e as reações químicas e enzimáticas que levam à deterioração do pescado”, destaca o extensionista rural e engenheiro de pesca do IPA, Pedro Rocha. Visando atender essa demanda e a melhoria da qualidade do pescado capturado na ilha serão elaboradas propostas de crédito para implantação de fábrica de gelo, adequação de unidade de beneficiamento, aquisição de petrechos, e reforma e aquisição de embarcações, em concordância com o plano de manejo do Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha (PARNAMAR) e as exigências da Vigilância Sanitária.

Foram então realizadas reuniões com a presença dos pescadores vinculados a Associação Noronhense de Pescadores de Fernando de Noronha (ANPESCA), do Conselho Distrital representado pela Sra. Verônica Modesto, e do gestor do ICMbio Sr.Felipe Mendonça para apresentação do IPA e do serviço de assistência técnica e extensão rural (ATER) oficial do estado.

Nas reuniões, foi identificado que outro ponto a ser trabalhado na pesca é a organização social dos pescadores de Noronha para que os mesmos possam ter acesso as políticas públicas voltadas ao setor pesqueiro (como direitos previdenciários e acesso ao crédito), desde que estejam devidamente cadastrados na SEAP-PR através do registro geral da pesca (RGP), e possuam a declaração de aptidão ao PRONAF (DAP). Devido a realidade econômica da pesca na ilha, alguns pescadores assistidos deverão acessar o crédito rural via o Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste – FNE na modalidade AQUIPESCA.

Durante a permanência na ilha, o IPA também participou de uma sessão do Conselho Distrital presidida pelo Sr. Ailton Júnior onde foram apresentadas as atribuições da instituição e discutida a possibilidade de implantar em Fernando de Noronha uma ATER continuada para apoiar e desenvolver outras atividades agropecuárias além da pesca. Essas atividades foram identificadas através de visitas aos produtores locais com apoio de Carlos Diógenes e Fernando Magalhaes, ambos da vigilância sanitária e do conselho administrativo, com destaque para a produção hidropônica de hortaliças, a avicultura e a apicultura. “O apoio ao desenvolvimento dessas atividades agropecuárias pode contribuir com a geração de renda para os produtores, o abastecimento de alimentos na ilha (visto que boa parte dos produtos vem do continente de barco ou avião e tem um alto custo), e contribuir diretamente para a segurança alimentar e nutricional dos consumidores, sejam eles turistas, prestadores de serviço ou moradores” conclui o extensionista.

 

Fonte: Núcleo de Comunicação do IPA