05 de março de 2018

Dia Especial sobre cultivo da Palma Forrageira foi um sucesso

Foi realizado no ultimo dia 28 o Dia Especial de Campo sobre “Cultivo da Palma Forrageira sob Complementação Hídrica", na Estação Experimental de Ibimirim. A ação foi mobilizada pela Gerência Regional de Arcoverde e contou com a presença de Antônio Raimundo, diretor de Pesquisa,  Gabriel Alves Maciel, assesor da Presidente do IPA,  Nedja Moura, presidente do IPA; além pesquisadores, extensionistas, empresas produtoras de sementes, agricultores e pecuaristas líderes da região do Moxotó e demais técnicos, fazendo do dia um sucesso.

A pesquisa está sendo conduzida pelos pesquisadores Djalma Cordeiro, Sérvulo Siqueira e Maria da Conceição, com o objetivo de avaliar as variedades de palma forrageira Orelha de Elefante, Miúda e IPA – Sertânia, resistentes a cochonilha do carmim, sob dois sistemas de irrigação localizada (gotejamento e microaspersão). A reposição de água de irrigação está sendo feita considerando 50% da evapotranspiração da cultura (ETc), em diferentes turnos de rega 07, 14 e 28 dias, bem como um tratamento sem irrigação.

A resposta produtiva da palma com complementação hídrica no primeiro ano de cultivo se destaca quando comparada ao tratamento sem o uso dessa tecnologia, com precipitações de 463 mm. A produtividade praticamente dobrou quando foi utilizada uma complementação hídrica de 110 mm, entre os meses de setembro e dezembro/2017, época que não ocorreram as chuvas. O total de água disponibilizada (573 mm) se bem distribuída poderia atender o cultivo do milho com estimativa de produção até inferior a obtida com a palma, entretanto, vale ressaltar que os resultados são preliminares, mas  com um grande aumento de produtividade.

A complementação hídrica no cultivo da palma forrageira é uma tecnologia de precisão que possibilita elevar a produtividade e assim garantir uma maior segurança alimentar aos rebanhos do Semiárido brasileiro.

 

Fonte: NÚCLEO DE COMUNICAÇÃO DO IPA