17 de janeiro de 2019

Livro mapeia e apresenta dados das áreas remanescentes da mangaba em PE

O Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA) e a Embrapa lançam o livro “Áreas Remanescentes e Extrativismo da Mangaba no Estado de Pernambuco “, nesta quarta-feira (23), no Auditório Ruy Carlos do Rego Barros, na sede do Instituto, às 9h. O evento reunirá pesquisadores, professores, estudantes, agricultores, extrativistas, gestores, técnicos, políticos e responsáveis pela elaboração de políticas públicas. 

A edição apresenta o mapeamento e fornece subsídios para pesquisas e ações que visem ao aprimoramento e à elaboração de políticas públicas para a conservação dessas áreas e da espécie, além de garantir os modos de vida das comunidades tradicionais relacionadas ao extrativismo da mangaba. A obra acompanha dois mapas do litoral Norte e do litoral Sul de Pernambuco.

Entre as fruteiras nativas que compõem a biodiversidade do litoral pernambucano, a mangabeira (Hancornia speciosa) é uma importante matéria-prima para a agroindústria de sucos e sorvetes da região. “As áreas naturais da espécie foram devastadas ao longo dos séculos de ocupação com agricultura e, atualmente, seus últimos remanescentes estão submetidos à enorme pressão em função, principalmente, da expansão urbana e da especulação imobiliária”, atestou Josué Francisco da Silva Júnior, pesquisador da Embrapa Tabuleiros Costeiros, coordenador da obra que contou com a participação do  extensionista do IPA, Maviael Fonseca de Castro, e também como colaboradores Raquel Fernandes de Araújo Rodrigues, Dalva Maria da Mota, Heribert Schmitz, Daniel Chaves Webber e.

Serviço

Lançando do livro “Áreas remanescentes e extrativismo da mangaba no estado de Pernambuco
Data: 23 de janeiro de 2019, às 9h.
Local: Sede do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), auditório Ruy Carlos do Rego Barros.  Avenida Gal. San Martin, 1.371, Bonji – Recife (PE)

 

 

Fonte: Núcleo de Comunicação do IPA