04 de abril de 2019

IPA movimentou dia de campo em Água Preta

O Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), órgão vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Agrário, movimentou, durante todo o dia de ontem, em Água Preta, na Mata Sul, dia de campo em que promoveu variados cursos voltados aos agricultores daquela região com o objetivo de capacitá-los em áreas de interesse de atuação e também diferentes às que estão acostumados, a exemplo da cultura da cana de açúcar, que era muito forte na região, mas que vem perdendo força.

Foram ministrados cursos de tilápia consorciada com camarão; filetagem e aproveitamento da carcaça e do couro da tilápia; fruticultura com ênfase em banana e coco; aproveitamento da banana na culinária cotidiana e produção de hortaliças orgânicas. De cerca de 20 comunidades da região, um total de 200 agricultores - prioritariamente de Água Preta, mas também de Barreiros e Moreno – participaram dos cursos que foram dados nas terras do Engenho Eldorado. Toda a ação contou com o apoio da Prefeitura Municipal do município e da Secretaria de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente de Água Preta.

Para o secretário de agricultura da cidade, Lúcio Marinho, ações do tipo são sempre bem vindas e mostram o compromisso do IPA e do Governo do Estado em valorizar a agricultura familiar, possibilitando mais conhecimento e mostrando novas áreas de atuação além das já conhecidas, o que, a médio e longo prazo, melhora a vida dos agricultores, pois podem trabalhar em outros segmentos uma vez que receberam capacitação para isso.

Entre os cursos ministrados, os alunos aprenderam os meandros da produção e criação de tilápia consorciada com camarão, desde o processo inicial até a despesca, com o engenheiro de pesca e extensionista do IPA, João Paulo Viana; já no da banana voltada ao uso na culinária, os participantes tiverem acesso a aulas relativas ao processo de preparo do bolo da casca da banana, do bolo da banana, chips e nego bom. “São agricultoras que estão fazendo para aprender uma nova opção de renda familiar e também de alimentação”, afirmou Marluce Amélia, do IPA.

Já no curso de fruticultura com ênfase em banana e coco, os alunos aprenderam sobre o manejo inicial, o trato cultural, enfim, todo o processo do plantio à colheita, passando por possíveis pragas e as formas de combate, mostrando uma nova possibilidade de cultura e renda. Ações do tipo voltarão a acontecer na cidade e também em outras localidades.

 

 

Fonte: Núcleo de Comunicação do IPA