07 de junho de 2019

Curso Popular de Manejo Saúde e Sanidade Animal com ênfase em Agroecologia

Agricultores familiares, assentados da Reforma Agrária, participam do último módulo da formação da 1º turma do Curso de Medicina Popular Agroecológica, de 04 a 07 de junho. O curso foi iniciado em março de 2018, por meio da parceria entre o IPA, Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), MST – Fundação Paulo Freire e foi composto por seis módulos em diferentes temas. Entre eles: avicultura de capoeira, capriovinocultura, bovinocultura de leite, conservação de forragens, utilização da palma forrageira e sanidade dos rebanhos. Participaram da formação cerca de 20 agricultores provenientes de diferentes municípios e de assentamentos da reforma agrária.

Nesta última etapa, os agricultores realizaram visita guiada na Estação Experimental de São Bento do Uma, na terça-feira (04). Na ocasião, eles receberam orientações sobre manejos na reprodução, em bezerros, na ordenha e na alimentação, ministradas pelo pesquisador, Sebastião Guido, o técnico Paulo Azevedo e o gerente da Estação, Leonardo Alencar. Também participam os médicos veterinários do IPA, Marcelo Rabelo e Marlos Rêgo.

A programação da semana conta ainda com a participação dos agricultores na 1º Semana do Produtor de Leite da Unidade Acadêmica de Garanhuns UAG/UFRPE, nos dia 5, 6 e 7. O evento, sediado na UAG Garanhuns/PE, compreende diversas oficinas temáticas sobre a organização da cadeia produtiva do leite com a participação de várias entidades, como o IPA, ADDiper, Senar, Sebrae e BNB, além de estudantes, agricultores/as, produtores/as e indústrias lácteas. 

Nos seis módulos do curso contamos com o apoio do gerente e supervisor da Gerencia Regional de Caruaru (Rui Sousa e Rinaldo Miranda), com a participação dos técnicos da extensão (Fábio Cesar, Leonardo Florêncio, Marlos Regos e Marcelo Rabelo) e dos pesquisadores da Estação de Sertânia (Lucas Mesquita e Júlio César) e da Estação de São Bento do Una - (Sebastião Guido, Leonardo Alencar e Paulo Azevedo).

A metodologia do curso foi construída em regime de alternância, exercendo atividades no Assentamento Normandia/ Estações experimentais do IPA, UAG Garanhuns e nas comunidades ondem vivem os agricultores/as familiares e assentados. 

O curso foi coordenado pela gerente do Departamento de Educação e Metodologia de Extensão Rural – IPA - Milze Luz e do extensionista Marcelo Rabelo, do Professor Caetano de Carli da Universidade Federal Rural de Pernambuco – Unidade Acadêmica de Garanhuns e Paulo Augusto do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra – MST.

             

 

 

 

 

Fonte: Núcleo de Comunicação do IPA