29 de janeiro de 2020

IPA debate ações da agricultura familiar com Programa Chapéu de Palha

O presidente do IPA Odacy Amorim recebeu nessa terça-feira (28), a gerente geral de Articulação Regional do Programa Chapéu de Palha, Maria de Oliveira. Durante a reunião de parceria foram debatidos vários assuntos a cerca da agricultura familiar, ações conjuntas que visam atingir o mesmo objetivo entre o Instituto Agronômico de Pernambuco e o Programa Chapéu de Palha.

Instituído pelo Governo do Estado de Pernambuco, o Programa Chapéu de Palha foi criado para combater os efeitos do desemprego decorrentes da entressafra da cana-de-açúcar e da fruticultura irrigada e das condições adversas para a pesca artesanal. O Programa contribui para as áreas de Educação, Saúde, Cidadania, Habitação, Infraestrutura e Meio Ambiente no campo, gerando renda, reforço alimentar, capacitação e melhoria da qualidade de vida da população afetada.

?Os critérios e as condições para participação no programa são definidos pela Secretaria de Planejamento e Gestão do Estado de Pernambuco. Do mesmo modo que os recursos financeiros necessários ao custeio do programa também correm por conta das dotações orçamentárias próprias do Governo do Estado de Pernambuco, suplementadas se necessário. Segundo dados gerais do programa em 2019, 39.848 famílias foram beneficiadas, sendo produtoras de frutas, Pesca e de cana-de-açúcar.

O Programa Chapéu de Palha recomeçou os cadastramentos de beneficiários na Região do Sertão do São Francisco, para trabalhadores da Fruticultura Irrigada e da Pesca Artesanal. A expectativa é beneficiar cerca de 8 mil famílias durante o período da entressafra da Fruticultura e do inverno para os pescadores artesanais.

Além da ajuda financeira, o Programa Chapéu de Palha promove diversas capacitações aos beneficiários, objetivando estimular o empreendedorismo individual e a possibilidade de obter outras fontes de renda para o sustento de suas famílias. Em 2019, os cursos de capacitação ofertados deram oportunidade a artesãos e artesãs para expor e comercializar seus produtos na Fenearte.

As bolsas serão pagas a partir de março, para o segmento da Fruticultura Irrigada; e a partir de junho para os pescadores artesanais e trabalhadores da cana-de-açúcar. Cada beneficiário tem direito a receber quatro parcelas de R$ 271,10 (fruticultura e cana) ou R$ 281,90 (pesca), desde que faça os cursos de capacitação ofertados.

Os cadastramentos já foram realizados nos municípios de Lagoa Grande, Santa Maria da Boa Vista, Petrolândia, Orocó, Cabrobó e Belém do São Francisco. Agora é a vez da grande Petrolina: Tapera/ Agrovila Massangano, N-10, N-4, Maria Tereza, Bebedouro e Centro de Convenções - este, o maior polo, com expectativa de cadastrar mais da metade dos beneficiários da Região. O Programa Chapéu de Palha 2020 será lançado na terça-feira (04), em Petrolina, no Sertão de Pernambuco.

 

Fonte: Núcleo de Comunicação