30 de janeiro de 2020

IPA participa de atualização do Plano Estadual de Recursos Hídricos de Pernambuco

Começa na quarta-feira (05), e segue até a quinta-feira (13), as oficinas da primeira etapa da construção coletiva do Plano Estadual de Recursos Hídricos de Pernambuco (PERH-PE). O Instituto Agronômico de Pernambuco através da diretoria de Recursos Hídricos participa acompanhando e apoiando o processo de atualização que está sendo coordenado pela APAC/SEINFRA e acompanhado pelo Conselho Estadual de Recursos Hídricos. O prazo previsto para realização dos trabalhos é de 1 ano e seis meses. Teve inicio com a assinatura da ordem de serviço em novembro de 2019 e segue até maio de 2021.

O objetivo da atualização do PERH-PE é garantir o uso dos recursos hídricos, sustentando a qualidade, disponibilidade, conservação e aproveitamento de forma racional. O uso intensivo da água pelas diferentes atividades econômicas nas bacias hidrográficas e os problemas de qualidade de água decorrente da poluição hídrica, exigem ações de gestão dos recursos hídricos cada vez mais efetivas, por essa ração o debate sobre a realização do plano.

A participação social da elaboração do PERH é realizada com debate de ideias por meio das entidades representadas no Conselho Estadual de Recursos Hídricos (CPH). É fundamental desde a fase de concepção do plano até a aprovação. A participação dos Comitês de Bacias Hidrográficas em funcionamento do Estado deve ser incentivada e viabilizada em todas as etapas de construção do Plano, assim como, em especial, do Comitê Hidrográfico do Rio São Francisco, garantindo a participação de suas Câmaras Técnicas e da Câmara Técnicas e da Câmara Consultiva Regional (CCR) submédio São Francisco.

A proposta de revisão das unidades de planejamento engloba 13 bacias hidrográficas de Pernambuco, nove grupos de pequenas bacias interiores, seis grupos de pequenas bacias litorâneas e pequenas bacias insulares do arquipélago de Fernando de Noronha. O fluxograma das atividades está direcionado cinco fases. Atividades iniciais, atualização de diagnóstico, análise prognóstica, proposições das ações do plano e a proposta de implementação e acompanhamento do plano.

Fonte: Núcleo de Comunicação