10 de junho de 2021

Ações do IPA fortalecem pecuária de leite de PE

Os trabalhos desenvolvidos pelas Diretorias de Pesquisa e de Extensão Rural do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA) vêm contribuindo para facilitar o acesso de agricultores familiares a inovações tecnológicas e projetos de fomentos para a cadeia produtiva da pecuária de leite, reduzindo os custos dos serviços e contribuindo para o desenvolvimento da atividade.

 

Um bom exemplo é o apoio com a aquisição e distribuição de sementes de sorgo forrageiro, da Variedade SF 15, desenvolvida pelo Instituto. Entre 2014 e 2020, em relação a palma forrageira, o IPA distribuiu mais de 60 milhões de raquetes de palma resistentes à cochonilha do carmim, como a palma Orelha de Elefante Mexicana, Palma IPA Sertânia e a Palma Miúda ou Doce. Tanto o sorgo como a palma são largamente difundidos como fonte de massa verde para a alimentação animal.

 

Nesse sentido, o IPA mantém pesquisas nas áreas de reprodução e nutrição de bovinos leiteiros, tendo como principal fonte de alimentação a palma forrageira. Bem como, mantém as pesquisas para melhoramento da palma forrageira, visando uma produção eficiente e com variedades resistentes às principais pragas e doenças da cultura.

 

“A manutenção dos rebanhos bovinos de raças leiteiras (Girolando, Guzerá e Holandesa) é uma forma de fomentar a pecuária leiteira com animais adaptados as condições climáticas da região. Eles são selecionados para produzir com eficiência e sustentabilidade, nas condições do Semiárido”, explica o pesquisador do IPA, Sebastião Guido. Segundo ele, o IPA disponibiliza, aos criadores, material genético oriundos desses rebanhos.

Também são prestados serviços para médios e grandes pecuaristas e, de acordo com a demanda são realizadas pesquisas contínuas de melhoramento genético e eficiência reprodutiva, além da oferta, via leilões, de touros e matrizes para recria e reposição do rebanho com alta qualidade genética dessas raças.

Com o apoio da FACEPE, um Laboratório de Monitoramento da Qualidade do Leite (composição e contagem de células somáticas- CCS) foi implantado recentemente na Estação Experimental de São Bento. A iniciativa visa oferecer aos produtores, serviços de análise de qualidade do leite, uma das principais ferramentas de gestão sanitária dos rebanhos através do monitoramento da ocorrência de mastite subclínica (inflamação da glândula mamária) que causa perda da produção e prejuízos financeiros”, explica Guido.

 

“Dentre os trabalhos de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER), estão em andamento projetos como o Dom Helder Câmara (PDHC/ANATER) e o Médio Produtor (MAPA), nos quais os pecuaristas receberam recursos para fomentar os projetos produtivos, instalação de unidades de referências, capacitações e assistência técnica contínua, ações voltadas para a implementação e demonstração de práticas agropecuárias sustentáveis e tecnologias sociais com foco no contexto regional”, destaca, Luiz Bezerra de Brito, Extensionista e supervisor de Bovinocultura do  IPA.

 

 

 

Fonte: Núcleo de Comunicação do IPA