Folhetos explicativos

O QUE É ATRIPLEX?

É uma planta forrageira arbustiva, de ambientes áridos e semi-áridos, que se desenvolve bem em solos com alto teor de sal. É conhecida em muitos lugares pelo nome de "planta sal".

QUANTAS ESPÉCIES EXISTEM?

O gênero Atriplex conta com mais de 400 espécies distribuídas nas diversas regiões áridas e semi-áridas do mundo, das quais umas 50 apresentam valor forrageiro conhecido.

QUE ESPÉCIES SÃO RECOMENDADAS PARA O PLANTIO NO SEMI-ÁRIDO DE PERNAMBUCO?

Entre as espécies mais recomendadas para o semi-árido de Pernambuco temos Atriplex nummularia, Atriplex halimus, Atriplex canescens e Atriplex undulata.

QUAIS SÃO AS SUAS UTILIDADES?

Pelo seu alto valor protéico, as plantas de Atriplex são usadas como forragem para caprinos, ovinos e bovinos. São usadas também, nos processos de dessalinização de solos, na produção de lenha, como plantas medicinais e na culinária.

COMO SÃO APROVEITADAS NA ALIMENTAÇÃO DOS ANIMAIS?

Os animais podem pastar diretamente no campo, geralmente a partir do 1o ano após o plantio. Os arbustos de Atriplex podem também ser consumidos pelos animais na forma de feno, ou misturados com outras plantas, tais como palma e leucena.

O ATRIPLEX TEM VALOR COMO ALIMENTO VOLUMOSO?

Tem. O conteúdo de proteína na matéria seca varia de 8,8 a 25%, a digestibilidade in vitro de 45,0 a 85,3% e o conteúdo de fibra bruta de 7,8 a 20%, variações essas que dependem da freqüência de colheita.

COMO É FEITA A RECUPERAÇÃO DE SOLOS SALINIZADOS COM O ATRIPLEX?

As plantas de Atriplex retiram do solo grande quantidade de sal para utilizar nos seus processos vitais. O processo de dessalinização se inicia quando os arbustos são podados duas ou três vezes ao ano, a uma altura de meio metro do solo. A produção de cinco toneladas de matéria seca/ano de Atriplex significa uma extração de 1.000kg de sal por hectare/ano.

QUAL É A PRODUÇÃO MÉDIA DO ATRIPLEX?

Em regiões de solos profundos e precipitações anuais variando entre 200 - 400mm, o Atriplex nummularia e o Atriplex halimus podem produzir de cinco a dez toneladas de matéria seca por hectare. Os rendimentos variam conforme a espécie de planta usada, tipo de solo, conteúdo de sal no solo, chuvas anuais e tipo de manejo dispensado à cultura. Geralmente a produção de matéria seca do Atriplex em diversas partes do mundo tem variado entre três e 15 toneladas por hectare.

QUAIS SÃO AS SUAS EXIGÊNCIAS CLIMÁTICAS?

Os arbustos de Atriplex preferem os climas áridos e semi-áridos. Manifestam ótimo crescimento em regiões com chuvas anuais entre 100 e 500mm. São altamente resistentes ao estresse hídrico, requerem muita luz e temperaturas diurnas entre 25 e 40ºC, atingindo seu melhor crescimento entre as latitudes de 20° e 50° norte e sul, respectivamente, e em altitudes que variam desde o nível do mar até ± 1.500m.

EM QUE TIPOS DE SOLOS SE DESENVOLVE MELHOR?

As plantas adaptam-se bem em solos secos e pobres em nutrientes, desde os argilosos até os arenosos, salinos, altamente alcalinos e calcários, com pH entre 6 e 9, não sobrevivendo por muito tempo em solos encharcados. Toleram solos pouco profundos, de textura média e com altos níveis de salinidade (condutividade elétrica no solo, superior a 50dS.cm-1).

QUAL É O MELHOR MÉTODO DE PROPAGAÇÃO DAS PLANTAS?

Quando se deseja produzir mudas em grandes quantidades e em curto espaço de tempo, é preferível utilizar o processo de propagação vegetativa, por enraizamento de estacas, de ramos ou de galhos.

COMO SÃO OBTIDAS AS MUDAS?

A produção de mudas pode ser feita em canteiros com um metro de largura, dez metros de comprimento e 40cm de altura, aproximadamente. As estacas a serem plantadas devem ter em torno de seis milímetros de diâmetro e comprimento entre cinco e 15cm. O substrato deve ser formado por uma mistura de terra e matéria orgânica, na proporção de 3:1. Pode-se também produzir as mudas, plantando-se as estacas em sacos plásticos de 6x12cm. Em ambos os casos, deve-se efetuar irrigações para manter o solo sempre úmido. Recomenda-se suspender a irrigação uma semana antes do plantio definitivo.

QUANDO AS MUDAS DEVEM SER PLANTADAS NO CAMPO?

As mudas devem ser levadas e plantadas no local definitivo entre 40 e 50 dias após o plantio no canteiro ou em sacos plásticos. O plantio deve ser feito, preferencialmente, no começo da estação chuvosa e em horários com temperaturas amenas, para que as plantas sofram menos o efeito do sol. Deve-se aplicar um pouco de água por ocasião do plantio definitivo e irrigar duas ou três vezes ao dia nas duas primeiras semanas.

COMO SÃO FEITOS O PREPARO DO SOLO E O PLANTIO?

O preparo do solo deve ser, preferencialmente, mecanizado (trator ou tração animal), utilizando-se aração e gradagem. O plantio das mudas será feito em covas previamente abertas com dimensões mínimas de 30x30x30cm.

QUAL É A DENSIDADE DE PLANTIO?

Em plantios destinados ao pastejo direto, usa-se os espaçamentos de 4x4m ou 5x5m; se o plantio destina-se à produção de feno, recomenda-se os espaçamentos de 2x1m ou 2x2m e se o plantio tem por finalidade dessalinizar o solo, deve-se plantar em torno de 5.000 plantas/ha.

QUAIS SÃO OS TRATOS CULTURAIS NECESSÁRIOS AO SEU CULTIVO?

Os tratos culturais resumem-se em manter a área plantada livre de mato. Caso ocorra um eventual aparecimento de formigas cortadeiras, deve-se proceder imediatamente ao seu controle. Recomenda-se efetuar a adubação orgânica com estrume de curral ou outro similar, na quantidade de três quilos/cova.

OBSERVAÇÕES

  • Havendo disponibilidade de água salobra proveniente de poços, as plantas de Atriplex podem ser irrigadas periodicamente. Isto aumentará a produção de biomassa.
  • A forragem que se obtém dos arbustos de Atriplex deve ser usada como complemento alimentar, sobretudo na época da estiagem.
  • Em geral, os arbustos de Atriplex não são ingeridos pelos animais quando há no campo suficientes reservas de forragem.
  • A cultura do Atriplex pode ser usada também no combate à erosão e na fixação de dunas