Publicaes | Folhetos Explicativos



NOVA TECNOLOGIA PARA A CULTURA DO INHAME IRRIGADO  

Almir Dias Alves da Silva, Elton Oliveira dos Santos, Gilson Soares de Melo, Giseldo Viegas Coutinho, João Luiz Barbosa Coutinho e Roberto Vicente Gomes

EM QUE CONSISTE ESSA NOVA TECNOLOGIA?

·        Escolha de uma túbera-semente de boa qualidade;

·        corte da túbera-semente em microsseções;

·        tratamento preventivo da microsseção contra pragas e doenças;

·        plantio em sementeira; e

·        transplante das mudas para o campo.

COMO FAZER A ESCOLHA DA SEMENTE?

             Selecionar as sementes sadias, sem sintomas de pragas ou doenças tais como: manchas escuras, áreas podres, coloração avermelhada e furos.

COMO REALIZAR O CORTE DA SEMENTE EM MICROSSEÇÕES?

             Inicialmente, corta-se a semente em três partes denominadas de cabeça, meio e ponta; em seguida, secciona-se a cabeça em pequenos pedaços pesando entre 30 a 50g,  repetindo-se esta operação em relação às outras partes, ou seja, o meio e a ponta, devendo-se frisar que estas três partes devem ser separadas em lotes diferentes.

QUAL O TRATAMENTO A SER DADO ÀS MICROSSEMENTES?

            Devem ser colocadas durante dez minutos numa solução de 200g de Ridomil mais 280ml de Carbofuran para 100 litros de água e, em seguida, postas para secar à sombra por 24 horas, tempo suficiente para serem plantadas na sementeira.

COMO É FEITA A CONSTRUÇÃO DAS SEMENTEIRAS PARA O PLANTIO DAS MICROSSEMENTES?

        As sementeiras são construídas em canteiros com um metro de largura por dez metros de metros de comprimento e uma altura de 15-20 centímetros do solo; usa-se uma mistura de areia com esterco de curral bem curtido na proporção de 2:1.

COMO PLANTAR AS MICROSSEMENTES?

Devem ser plantadas na sementeira, uma junto da outra (lado a lado), até completar todo o canteiro, tendo-se o cuidado de separar a cabeça, a ponta e o meio e logo após, cobri-las com pó de coco, capim seco ou serragem curtida.

 QUANTAS VEZES DEVE-SE IRRIGAR A SEMENTEIRA?

         Deve-se regar duas vezes ao dia, utilizando-se cinco regadores de dez litros para cada canteiro de dez metros; na época invernosa, irrigar apenas quando necessário.

 QUAL A QUANTIDADE DE SEMENTE UTILIZADA POR HECTARE QUANDO SE ADOTA ESTA  TECNOLOGIA?

 Varia de  50 a 70 arrobas, ou seja, de 750 a 1.050 quilos.

 QUAL O ESPAÇAMENTO RECOMENDADO PARA O PLANTIO DEFINITIVO?

         Como nesta tecnologia o plantio deve ser irrigado, os espaçamentos mais recomendados são: 1,20 x 0,50m (16.667 plantas/ha) ou 1,20 x 0,40m (23.125 plantas/ha).

 QUAL O TAMANHO IDEAL DAS MUDAS DE INHAME PARA O PLANTIO NO CAMPO?

         Quando as mudas atingirem de 20 a 30cm de altura, estarão aptas para o plantio no local definitivo.

 COMO É FEITO O PLANTIO NO LOCAL DEFINITIVO?

         Pode ser feito em cova alta (matumbo) e em leirão; o solo deve ser solto e profundo para propiciar um bom desenvolvimento das túberas.

 COMO PROCEDER SE HOUVER NECESSIDADE DE EFETUAR A CALAGEM?

         Caso a análise do solo indique a necessidade da aplicação de calcário, a sua distribuição deve ser feita dois a três meses antes do plantio.

 COMO REALIZAR A ADUBAÇÃO DA CULTURA DO INHAME QUANDO SE ADOTA ESTA TECNOLOGIA?

             Por ocasião do plantio das mudas no local definitivo, recomenda-se usar no fundo da cova, um litro de esterco de curral bem curtido juntamente com o fósforo; após 45 dias do plantio, aplicar em cobertura o nitrogênio e potássio; as quantidades de nitrogênio, fósforo e potássio acima recomendadas, são indicadas de acordo com o resultado da análise de fertilidade do solo.

 QUAL O MANEJO IDEAL DE IRRIGAÇÃO PARA A CULTURA DO INHAME?

         O uso adequado da irrigação requer o conhecimento das relações que existem entre os fatores: solo, água, planta e clima; o uso correto da irrigação vai depender da análise física do solo, da disponibilidade de água, da mão-de-obra, da medição da vazão e, principalmente, de quando e quanto irrigar.

 QUAL A QUANTIDADE MÉDIA DA LÂMINA DE ÁGUA PARA SE OBTER UM SATISFATÓRIO DESENVOLVIMENTO E UMA ALTA PRODUTIVIDADE?

         O consumo de água varia com a fase de desenvolvimento da planta, com a profundidade das raízes, do clima e dos diferentes tipos de solo, mas a quantidade de água necessária por dia é de 4,5mm o que corresponde em média a 45m3 /ha, proporcionando resultados satisfatórios e boa produtividade.

 QUAIS OS TIPOS DE TUTORAMENTOS RECOMENDADOS PARA A CULTURA DO INHAME?

         As plantas do inhame são tutoradas individualmente com varas de 1,20 a 1,50m de altura, colocadas ao lado da planta no momento do plantio ou por ocasião da emissão dos brotos; podem também ser usados no tutoramento os fios de arames lisos, números 12 ou 14, estendidos entre uma estaca e outra, distando uma da outra de seis a oito metros, sendo as plantas orientadas por meio de barbante até o arame.

 QUAIS AS PRAGAS E DOENÇAS MAIS IMPORTANTES DA CULTURA DO INHAME E COMO CONTROLÁ-LAS?

 ·        Formiga de roça (cortadeira) – pode ser controlada através de iscas formicidas ou aplicando-se o formicida diretamente no formigueiro; recomenda-se o uso de formicidas líquidos no inverno e em pó ou em forma de iscas granuladas, no verão;

 ·        lagarta da folhagem – o controle deve ser efetuado com inseticidas piretróides (Decis ou Karatê), logo após o aparecimento da praga;

 ·        broca do caule – o controle deve ser realizado com os inseticidas Carbaryl na base de 200-250g do produto comercial para 100 litros de água ou Deltamethrin na base de 25-50ml do produto comercial para 100 litros de água;

 ·        pinta-preta ou queima das folhas – deve ser controlada preventivamente, a partir do 3º ou 4º mês, com Dithane M45, Folicur, ou Bayfidan, na dosagem recomendada pelo fabricante, de oito em oito dias;

·        casca-preta – causada pelo nematóide Scutellonema, recomenda-se evitar o uso de semente atacada, pois pode aumentar a incidência da doença de ano para ano; usar rotação de cultura em áreas afetadas, substituindo o inhame por milho ou sorgo ou deixar a terra descansar por dois ou três anos; e

·        cabeleira – causada pelo nematóide Melodoigyne, devendo-se seguir a recomendação anterior.

O QUE É A CAPAÇÃO?

É uma técnica muito comum utilizada na produção de túberas-sementes; é feita quando a planta estiver com as flores secas e idade entre seis e sete meses.

 QUANDO COLHER A TÚBERA DO INHAME?

         O inhame deve ser colhido quando amadurecido, aproximadamente, aos 180 dias após o plantio; o amadurecimento do inhame pode ser constatado pela seca das flores e pelo amarelecimento das folhas.

 COMO É FEITA A COLHEITA DO INHAME?

         A operação é feita cavando-se lateralmente as covas ou camalhões e, cuidadosamente, descobrindo-se a túbera comercial, separando-a da planta-mãe através de um corte, exatamente no ponto de ligamento com a parte aérea; um homem colhe entre 800 e 1.200 túberas por dia.

 QUAL A PRODUÇÃO ESPERADA DO INHAME?

         Seguindo-se estas recomendações e as condições climáticas apresentando-se favoráveis,  a  produção  de  túberas  comerciais  poderá  alcançar  as médias de 20 a 25t/ha;  utilizando-se os sistemas de cultivo tradicionais, a produtividade fica entre 9 a 12t/ha.

 QUAIS AS FORMAS DE USO DO INHAME?

         Além das diversas utilizações na alimentação humana e animal, o inhame possui excelentes propriedades medicinais, sendo algumas espécies cultivadas com finalidades farmacológicas visando à obtenção de materiais para a síntese da cortisona e hormônios esteróides.

 QUE CUIDADOS DEVEM SER ADOTADOS AO SE ARMAZENAR AS TÚBERAS?

         Deve-se evitar o seu empilhamento e distribuí-las em camadas pouco adensadas; o armazenamento constitui uma prática importante para a boa conservação do produto, devendo-se escolher lugares frescos e arejados à sombra, pois o excesso de umidade, vento, luz solar, frio e calor, podem causar danos à conservação dos tubérculos.

 



<< Voltar

COPYRIGHT © 2008 GOVERNO DE PERNAMBUCO
Av. General San Martin, 1371 - Bongi - Recife - PE - CEP: 50761-000 - PABX: (81) 3184-7200