Publicaes | Folhetos Explicativos



CULTIVO DE MILHO PARA GRÃOS EM CONDIÇÕES DE SEQUEIRO, NA ZONA DA MATA DE PERNAMBUCO
José Nildo Tabosa, Ana Rita de Moraes Brandão Brito, Erinaldo Viana de Freitas, José Jorge Tavares Filho, Paulo Fernando Ferreira, Vital Artur de Lima e Sá e Aluízio Low Simões

ONDE DEVE SER CULTIVADO?

 Nos tabuleiros costeiros, preferencialmente em áreas de renovação da cana-de-açúcar.

 QUAIS AS CULTIVARES RECOMENDADAS?

 Considerando o cultivo com alta tecnologia, utilizar híbridos comerciais de geração avançada avaliados em Pernambuco. Para isto, consultar os órgãos de pesquisa e de fomento do Estado.

 COMO EFETUAR O PREPARO DO SOLO?

Através de grade de disco atrelada ao trator. Na maioria dos solos da Zona da Mata não se recomenda o uso do arado.

 QUAL A ÉPOCA DE PLANTIO?

Início da estação chuvosa, o que o corre em março.

 COMO É FEITO O PLANTIO?

 Mecânico (trator), utilizando-se a plantadeira de duas ou mais linhas. Esta operação é feita através de  sulcos contínuos com oito a dez centímetros de profundidade, deixando-se em torno de oito sementes por metro linear,  no fundo do sulco.

 QUAL O ESPAÇAMENTO RECOMENDADO?

 Plantio mecânico (trator): 0,80 a 1,00m entre fileiras, deixando-se de quatro a cinco plantas por  metro linear após a germinação das sementes.

 QUANTOS QUILOS DE SEMENTES SÃO USADOS POR HECTARE?

20 a 25 quilos.

 A CALAGEM É IMPORTANTE PARA A CULTURA NA REGIÃO?

Sim, pois, em muitas áreas da Zona da Mata, há ocorrência de acidez do solo.

 COMO É FEITA A CALAGEM?

A calagem se baseia no resultado da análise de fertilidade do solo. Recomenda-se a aplicação do calcário dolomítico 30 a 40 dias antes do plantio, em quantidade indicada pelo Manual de Adubação para o Estado de Pernambuco.

COMO É FEITA A ADUBAÇÃO?

A adubação química baseia-se no resultado da análise de fertilidade do solo. As quantidades de adubo utilizadas, seguem as recomendações do Manual de Adubação para o Estado de Pernambuco.

 QUAL O HERBICIDA RECOMENDADO?

Herbicida à base de atrazina.

 QUE QUANTIDADE DEVE SER USADA?

5L/ha em regime de pré-emergência.

 QUAIS AS PRINCIPAIS PRAGAS E COMO CONTROLÁ-LAS?

  • Formiga de roça (cortadeira): pode ser controlada através de iscas formicidas ou aplicando-se o inseticida diretamente no formigueiro. Este controle deve ser iniciado antes do plantio, prolongando-se até 40 dias após (dentro do campo e nos arredores).
  • Lagarta-do-cartucho: é a principal praga da cultura, iniciando seu ataque com maior intensidade quando a planta se encontra com cerca de 50 dias de idade. O controle deve ser sistemático, pulverizando-se preventivamente logo após o aparecimento de seis a oito folhas. Posteriormente, seguir as recomendações dos inseticidas específicos.
  • Lagarta-da-espiga: se o cultivo é destinado à produção de grãos, esta praga não tem muita importância, pois o ataque do inseto atua mais no aspecto visual da espiga (prejudicial para o milho verde) do que em relação à perda de peso dos grãos. Adotar as instruções recomendadas para a utilização dos inseticidas específicos.

 QUAIS OS PRINCIPAIS DEFENSIVOS UTILIZADOS NO CONTROLE DAS PRAGAS?

 Produtos comerciais formulados à base de:

  • carbaryl
  • deltamethryne
  • parathion methyl
  • lambdacephalotrin
  • k-othtine 2p deltamethrin

 QUANDO DEVE SER REALIZADA A COLHEITA?

Quando os grãos estiverem totalmente secos.

 COMO DEVE SER FEITA A COLHEITA?

 Mecânica: através de colheitadeira combinada de uma ou duas linhas, com dispositivo de limpeza e ensacamento.

QUAL A PRODUTIVIDADE MÉDIA POR HECTARE?

3.600 a 5.000kg de grãos (60 a 83 sacas de 60kg).

QUAL O CUSTO MÉDIO DE PRODUÇÃO POR HECTARE?

Em torno de R$ 600,00 (U$ 300,00).

QUANTAS SACAS DE MILHO COBREM O CUSTO DE PRODUÇÃO POR HECTARE?

Considerando como R$ 15,00 o preço médio de comercialização de uma saca de 60 quilos, seriam necessárias 40 sacas para cobrir as despesas com os custos de produção de um hectare.

<< Voltar

COPYRIGHT © 2008 GOVERNO DE PERNAMBUCO
Av. General San Martin, 1371 - Bongi - Recife - PE - CEP: 50761-000 - PABX: (81) 3184-7200