Publicaes | Folhetos Explicativos



CONTROLE DAS COCHONILHAS DA PALMA FORRAGEIRA
Vanildo Alberto Leal B. Cavalcanti, Romualdo Camêlo de Sena, João Luis Barboza Coutinho, Geraldo Pereira de Arruda e Floriano Braz Rodrigues

O QUE SÃO COCHONILHAS DA PALMA FORRAGEIRA?

São pequenos insetos conhecidos também como piolho ou mofo que vivem e se alimentam das raquetes da palma forrageira.

QUAIS SÃO AS COCHONILHAS QUE ATACAM A PALMA FORRAGEIRA EM PERNAMBUCO?

  • Cochonilhas-de-escama (Diaspis echinocacti)São insetos que vivem nas raquetes, em colônias protegidas por  uma cobertura de escamas de cor marrom-clara.
  • Cochonilhas-do-carmim (Dactylopius sp.) – São insetos que vivem também nas raquetes, em colônias protegidas por uma cobertura de fios de cera de cor branca. Esta cochonilha é utilizada para a produção de corante natural conhecido como carmim.

QUAIS SÃO OS DANOS CAUSADOS PELAS COCHONILHAS?

No ato da alimentação, as cochonilhas sugam as raquetes, inoculando toxinas, enfraquecendo-as, provocando seu amarelecimento e queda. Em caso de ataque severo, e não sendo adotada medida de controle, poderá ocorrer a morte da planta e a destruição do palmal.

COMO REALIZAR O CONTROLE DA COCHONILHA-DE-ESCAMA?

  • Controle biológico - Realizado através de inimigos naturais nativos conhecidos como joaninhas. Estes insetos podem ser criados em gaiolas teladas, visando à multiplicação e posterior liberação no campo atacado. Este procedimento aumentará a eficiência do controle biológico natural.
  • Controle químico - Em caso de ataque severo, pode-se usar óleo mineral a 1% (200mL do  produto para 20 litros de água) ou ainda o querobão (200 gramas de sabão em barra, 200 gramas de fumo de corda e duas colheres de querosene para 20 litros de água), cuja formulação obedece aos seguintes procedimentos: “dissolver o sabão em água quente, agitando-se constantemente, e, em seguida, despejar levemente o querosene. Vinte e quatro horas antes, deixar o fumo picado dentro d’água (de molho), para formar uma calda que será misturada ao preparo anterior”.

 COMO REALIZAR O CONTROLE DA COCHONILHA-DO-CARMIM?

  • Controle mecânico de pequenos focos com baixa intensidade da praga - Coletar as raquetes atacadas e levá-las dentro de um saco para a alimentação dos animais.
  • Controle mecânico de pequenos focos com alta intensidade populacional da praga - Fazer um aceiro fora do campo, retirar as raquetes atacadas, amontoá-las e, em seguida, queimá-las.
  • Controle mecânico ou químico de grandes focos em grandes áreas - Cortar, enleirar e queimar toda a área atacada ou aplicar inseticida.

QUAIS OS INSETICIDAS RECOMENDADOS PARA O CONTROLE DA COCHONILHA-DO-CARMIM?

No quadro abaixo estão relacionados os inseticidas recomendados e suas respectivas dosagens.

Produto comercial

 Ingrediente ativo

 Unid.

Dosagem utilizada para 20 litros de água

Actara 250 WG

Thiamethoxan

g

  4

Calypso 480 SC

Thiacloprid

mL

  6

Confidor 700 GRDA

Imidacloprid

g

  6

Detergente neutro (1%)

           -        

mL

 200

Karate 50 CE

Lambdacyhalothrin

mL

 20

Lorsban 480 BR

Clopirifos etil

mL

 60

Mospilan 200 PS

Acetamiprid

g

  5

Sevin 480 SC

Carbaryl

mL

32

IMPORTANTE

  • Qualquer produto acima recomendado na dosagem indicada, exerce um controle eficaz em relação à cochonilha-do-carmim. Na escolha do inseticida, deve-se considerar o fator custo do produto.
  • Como estratégia, a primeira aplicação deve ser realizada através da mistura de inseticida mais detergente, nas dosagens recomendadas. Após o controle, a cada período de sete dias, verificar no campo se houve reincidência da praga. Em caso afirmativo, recomenda-se aplicação exclusiva com detergente.

<< Voltar

COPYRIGHT © 2008 GOVERNO DE PERNAMBUCO
Av. General San Martin, 1371 - Bongi - Recife - PE - CEP: 50761-000 - PABX: (81) 3184-7200