Publicaes | Folhetos Explicativos



CULTURA DA MAMONEIRA
Ivan Souto de Oliveira Júnior

O QUE É A MAMONEIRA

É uma planta de elevada resistência à seca, que, em função da grande diversificação de utilização industrial do seu óleo e do valor da sua torta como fertilizante e suplemento protéico, é considerada como uma das mais importantes oleaginosas tropicais.

 PARA QUE SERVE A  MAMONA?

Dentre suas inúmeras utilizações, destacam-se: indústria de cosméticos, fabricação de tintas, indústria farmacêutica, lubrificantes para motores de aeronaves, cola, fungicidas, inseticidas, fertilizantes, ração para bovinos, entre outras.

 QUAIS OS TIPOS EXISTENTES DE MAMONEIRA?

Com relação  ao porte, classificam-se em quatro tipos:

  • anã;
  • porte médio;
  • porte alto;
  • gigante.

Quanto à  deiscência dos frutos (abertura), podem ser:

  • deiscentes: os frutos se abrem espontaneamente deixando cair as sementes;
  • indeiscentes: os frutos não se abrem espontaneamente, necessitando de métodos mecânicos
  • para liberar as sementes;
  • semi-indeiscentes: uma pequena parcela dos frutos abre-se espontaneamente.

QUAIS AS VARIEDADES RECOMENDADAS PARA PERNAMBUCO?

Recomendam-se as variedades de porte médio relacionadas abaixo:

  • Sipeal 28.
  • Preta Pernambucana.
  • Baianita.

 

 COMO DEVE SER A TOPOGRAFIA DA ÁREA PARA O PLANTIO?

 Como a mamoneira não oferece boa cobertura ao solo, recomendam-se os terrenos que apresentem topografia plana à suave-ondulada.

 QUAIS OS TIPOS DE SOLOS INDICADOS?

 Recomendam-se os solos profundos, bem drenados, com boa fertilidade e pH variando de 6,0 a 6,8.

 COMO PREPARAR A ÁREA PARA O PLANTIO?

 Normalmente usa-se uma simples aração seguida de gradagem.

QUAL A ÉPOCA DE PLANTIO?

 Início do período chuvoso.

 COMO É FEITO O PLANTIO?

 De acordo com os recursos existentes na propriedade, pode ser manual ou mecânico. Em ambos os casos, deve-se fazer o desbaste 25 a 30 dias após o plantio, deixando-se uma a duas plantas por cova.

 QUANTOS QUILOS DE SEMENTES SÃO USADOS POR HECTARE?

 Dependendo do método de plantio (manual ou mecânico), gastam-se em média 5-15 quilos.

 QUAIS OS ESPAÇAMENTOS UTILIZADOS?

 Variam de acordo com o porte da planta e a fertilidade do solo. Considerando as cultivares de porte médio recomendadas pela Embrapa Algodão para áreas de sequeiro, em condições de cultivo isolado,  são indicados os seguintes espaçamentos:

 Fileiras simples

  • 2,0m x 1,0m – solos de baixa fertilidade.
  • 3,0m x 1,0m – solos de média fertilidade.
  • 4,0m x 1,0m – solos de elevada fertilidade.

 

 Fileiras duplas

  • (4,0m x 1,0m) x 1,0m – solos de baixa fertilidade.
  • (4,0m x 2,0m) x 1,0m – solos de média fertilidade.
  • (5,0m x 2,0m) x 1,0m – solos de elevada fertilidade.

O CONSÓRCIO É PERMITIDO?

Sim. Pode ser feito com o feijão macassar ou com o milho. O arranjo depende do sistema de plantio a ser usado.

COMO FAZER A ADUBAÇÃO E CALAGEM?

A adubação química e a calagem devem ser feitas de acordo com as recomendações da análise de fertilidade do solo.  A adubação orgânica deve ser efetuada, preferencialmente, 30 dias antes do plantio, sendo incorporada ao solo na quantidade de 15-20t/ha de esterco de curral, por ocasião do preparo do solo.

 COMO FAZER AS LIMPAS?

 Através de enxada, cultivador puxado a trator ou animal ou através do uso de herbicidas à base de diuron, sianazina, trifluralina e linuron, devendo-se, neste caso, procurar orientação da Ebape ou de outros órgãos de assistência técnica e extensão rural.

 QUAIS AS PRINCIPAIS PRAGAS E DOENÇAS?

 As pragas que, eventualmente, ocorrem não provocam danos significativos à cultura. Com relação às doenças, a principal é o mofo cinzento.

 COMO CONTROLÁ-LAS?

 Procurar orientação da Ebape ou de outros órgãos de assistência técnica e extensão rural.

 COMO E QUANDO REALIZAR A COLHEITA?

 A colheita deve ser realizada manualmente. No caso das variedades deiscentes e semi-deiscentes, iniciar quando 2/3 dos frutos estiverem secos. Para as variedades indeiscentes, os cachos devem ser colhidos de uma só vez.

 QUAL A SUA PRODUTIVIDADE MÉDIA?

 Varia de 1.200 a 1.800kg/ha.

 COMO É  FEITO O BENEFICIAMENTO?

 Após colhidos, os frutos devem ser espalhados e expostos ao sol para complementar a secagem. Em seguida, realizar o beneficiamento manual (batendo-se os cachos) ou  usando-se máquinas apropriadas. No caso do beneficiamento manual, é necessário separar as cascas e as sementes.

 COMO É FEITO O ARMAZENAMENTO?

 Após o beneficiamento, as sementes devem ser acondicionadas em sacos e colocadas sobre estrados de madeira, em locais cobertos, arejados e livres de umidade.

<< Voltar

COPYRIGHT © 2008 GOVERNO DE PERNAMBUCO
Av. General San Martin, 1371 - Bongi - Recife - PE - CEP: 50761-000 - PABX: (81) 3184-7200