Publicaes | Folhetos Explicativos



CULTIVO DE CAMARÃO DE ÁGUA DOCE

José Rodolfo Rangel Moreira Cavalcanti¹
Severino Marcelino de Oliveira²
Mário Alberto Maia Filho²
Carlos Augusto Martins Guerra²
Eidy Simões de Souza³

QUAL É O CAMARÃO MAIS INDICADO PARA O CULTIVO EM ÁGUA DOCE?

A espécie indicada é  Macrobrachium rosenbergii, conhecida como gigante da Malásia, pitu havaiano, lagostim de água doce, etc., que se adapta às temperaturas entre 25º e 32ºC.

É POSSÍVEL CRIAR ESSE CAMARÃO EM TANQUE?

Sendo uma construção feita com materiais sintéticos (tijolos, fibra de vidro, lonas, etc.) não ocorrerá interação solo água, como no ambiente natural, a fim de que ocorra a liberação de nutrientes para induzir a produção do alimento natural muito importante no crescimento do camarão.
                    
O CAMARÃO PODE SER CULTIVADO EM AÇUDE?

Não é recomendado, devido às seguintes desvantagens:

  • Ação de predadores e competidores.
  • Dificuldades para se proceder à despesca e demais manejos como alimentação, adubação, calagem, etc.
  • Baixa produtividade.

 

ONDE DEVE SER CRIADO ESSE CAMARÃO?

Em viveiros, que podem ser construídos por escavação e/ou elevação do terreno, com abastecimento de água isenta de agrotóxicos e outros poluentes  com  renovação da mesma.

QUAL O TAMANHO MÍNIMO DO VIVEIRO?

Os viveiros podem variar de 1000 a 5000m2 de acordo com a área, sendo a profundidade   mínima de 90cm e máxima  de 1,30cm e com uma declividade no fundo de 0,5% a fim de facilitar a drenagem da água durante a despesca.
   
_________________
¹Pesquisador da SPRRA
²Pesquisador do IPA
³Pesquisador da SPRRA/IPA

 

COMO REALIZAR A SELEÇÃO DA ÁREA PARA A IMPLANTAÇÃO DO VIVEIRO?
           
Escolhendo áreas que apresentem as seguintes características:

  • Solo impermeável (argiloso).
  • Topografía plana com o máximo de 5% de declividade.
  • Água abundante e de qualidade.

           
COMO PODE SER CULTIVADO ESSE CAMARÃO NO VIVEIRO?

Em monocultivo ou em consórcio com peixes que não sejam predadores e/ou competidores, como a tilápia.

COMO PODE SER CRIADO O CAMARÃO EM MONOCULTIVO?
           
Em sistema semi-intensivo contínuo ou multifásico.

COMO PODE SER REALIZADA A CRIAÇÃO NO SISTEMA DE CULTIVO CONTÍNUO?

Devem ser feitas calagem, adubações orgânica e química antes da estocagem dos viveiros com pós-larvas. Após estocagem, as pós-larvas serão arraçoadas e, por fim, serão realizadas despescas parciais e seletivas dos camarões com tamanho comercial seguidas de repovoamentos.

QUAIS OS PRINCIPAIS MANEJOS A SEREM ADOTADOS NO CULTIVO CONTÍNUO?

  • Adubação orgânica: Pode ser feita com esterco de galinha, 5g por m2, ou esterco bovino, 12g por 2m2, e deve ser espalhado sobre o fundo do viveiro.
  • Adubação química: Podem ser utilizados fertilizantes como sulfato de amônio ou uréia e superfosfato simples ou triplo para suprir a necessidade de nitrogênio e fósforo, respectivamente. Os níveis desses nutrientes devem ser determinados antes de se proceder à adubação.
  • Estocagem de pós-larvas: Deve ser realizada com 10 pós-larvas/m2, após 5 a 7 dias da adubação.
  • Alimentação: A quantidade de ração fornecida é baseada em biometrias (peso e comprimento dos camarões) e na avaliação diária das sobras de ração.

 

EM QUE PERÍODO ESSE CAMARÃO ATINGE O PESO COMERCIAL?

Em condições normais de cultivo esse camarão atinge o peso médio de 25 a 30g no período de 5 a 6 meses.

COMO PODE SER REALIZADO O CULTIVO MULTIFÁSICO?

            Com povoamentos em três fases, berçário I, II e engorda. A fase de berçário I é feita em tanques de alvenaria, fibra de vidro e de outros materiais. As pós-larvas devem ser cultivadas por um período de quatro semanas atingindo até 0,3g, sendo alimentadas com ração. Estes tanques denominados de tanques-berçário, podem variar em volume e ter capacidade de 10 a 50m3 com profundidade média de um metro, estocando p/m3 de 1000 a 2000 pós-larvas.

            A fase de berçário II é operacionalizada em viveiros semelhantes aos de engorda (em terreno natural) com área de 300 a 1000m2 e povoadas com juvenis (75 a 100/m2) provenientes da fase de berçário I, e cultivados por um período de quatro a cinco semanas, até atingirem 0,8 a 1,5g (1,2g de peso médio). Também é utilizada ração e adubos. Após esta fase, os juvenis são transferidos para os viveiros de engorda em uma densidade máxima de 10 camarões/m2. Os processos de arraçoamento e adubação seguem as mesmas regras observadas no cultivo contínuo.

QUANDO E COMO PODE SER REALIZADA A DESPESCA DOS CAMARÕES?

A partir do quinto mês no cultivo contínuo, já podem ser realizadas despescas parciais, capturando os camarões maiores. A despesca total deve ser realizada no sexto mês, com o esvaziamento do viveiro, e só em cultivo multifásico.

QUAL A PRODUTIVIDADE NOS DOIS SISTEMAS DE CULTIVOS?

             No cultivo contínuo é de 2000kg/ha/ano e no multifásico de 3600 a 5000kg/ha/ano.

COMO PODE SER REALIZADO O CULTIVO DO CAMARÃO EM CONSÓRCIO COM A TILÁPIA?

Na densidade de estocagem de 1 camarão para até 2 peixes (tilápia revertida) por m2   fornecendo-se a ração apenas para as tilápias, já que os camarões se alimentam da matéria orgânica oriunda das rações fornecidas aos peixes e do alimento natural do viveiro.    

QUAIS AS RECOMENDAÇÕES PARA A TECNOLOGIA PÓS-COLHEITA DOS CAMARÕES?  

Após a despesca, deve-se realizar os seguintes procedimentos:

    • Fazer imersão dos camarões em água gelada (choque térmico).
    • Lavar os camarões com bastante água limpa e clorada com 5ml de hipoclorito/litro de água.
    • Evitar a estocagem dos camarões vivos diretamente no gelo ou em câmaras frigoríficas, para que não haja uma diminuição lenta da temperatura, o que causa estresse e acelera os processos deteriorativos após a morte dos animais.
    • Até os primeiros 40 dias, os camarões podem ser mantidos a uma temperatura de 0ºC.
    • Para serem conservados por mais de 40 dias, os camarões devem ser submetidos a um congelamento rápido e mantidos à temperatura de –20ºC, por um período de até 6 meses.
    • Uma vez descongelados, os camarões não podem sofrer novo congelamento.

     

    << Voltar

COPYRIGHT © 2008 GOVERNO DE PERNAMBUCO
Av. General San Martin, 1371 - Bongi - Recife - PE - CEP: 50761-000 - PABX: (81) 3184-7200