Publicaes | Folhetos Explicativos



TECNOLOGIA DE PRODUÇÃO DE FENO USANDO A MÁQUINA “ENSILADEIRA” ESTACIONÁRIA

José Nildo Tabosa1, Iderval Farias2, Flávio Marcos Dias1, Alexandre Hugo Cézar Barros3, José Jorge Tavares Filho1, Josimar Bento Simplício1 e Giseldo Viegas Coutinho1

EM QUE CONSISTE?

Consiste em se produzir feno utilizando uma máquina ensiladeira objetivando proporcionar um corte uniforme no material vegetal, de modo a se ter uma secagem rápida.

QUAL O TAMANHO DAS PARTÍCULAS APÓS O MATERIAL VEGETAL SER PROCESSADO PELA MÁQUINA?

Entre 1 e 3cm.

COMO É REALIZADA A SECAGEM DO MATERIAL VEGETAL APÓS O CORTE?

O material deverá ser espalhado em camadas de até 10cm de altura. Esta operação deverá ser realizada em secadores de piso cimentado. Caso não se disponha de secadores, a secagem do material poderá ser realizada em lona plástica (preferencialmente de cor preta). Esta operação é realizada ao sol.

QUE MATERIAL VEGETAL PODERÁ SER UTILIZADO PARA A OBTENÇÃO DO FENO?
 
Qualquer forrageira de corte. Preferencialmente, utilizar sorgo forrageiro herbáceo (sorgo sudão), capim elefante, milheto forrageiro, etc.

QUAL É O ESTÁDIO VEGETATIVO QUE A FORRAGEIRA DEVERÁ APRESENTAR PARA SER TRANSFORMADA EM FENO?
                       
A fase indicada e recomendada para se iniciar a operação é no estádio entre o emborrachamento e a floração (para sorgo sudão ou milheto). A fase indicada para as demais forrageiras de corte é aquela em que o teor protéico se encontre elevado na planta. Para atender a esse requisito, a planta deverá ser colhida nova, antes do florescimento.

QUANTO TEMPO O MATERIAL PICADO DEVERÁ FICAR EXPOSTO AO SOL PARA QUE A SECAGEM SEJA COMPLETA?

O tempo de secagem poderá ser variado em função das condições climáticas (dias de maior ou de menor nebulosidade ou de sol a pino). Todavia, o ponto para se finalizar o feno é o requerimento de um teor máximo de umidade em torno de 22%.

COMO SABER SE O TEOR DE UMIDADE SE ENCONTRA EM TORNO DE 22% OU O MATERIAL SE ENCONTRA EM CONDIÇÕES DE ARMAZENAMENTO?

Método prático 1

  • Do material supostamente seco, retirar uma amostra com a mão.
  • Pressionar o material na mão por cerca de um minuto.
  • Ao abrir a mão após este tempo, verificar se o material ficou na forma de um bolo indeformado ou se ficou “esfarelado”.
  • Verificar, também, se ocorreu algum escorrimento mínimo de água.
  • O material vegetal seco e pronto para armazenar ou ser consumido foi o que ficou “esfarelado”, não partindo deste qualquer escorrimento mínimo de água.

Método prático 2

  • Colher uma amostra do feno ao acaso.
  • Colocar essa amostra em um recipiente de vidro com capacidade entre 300 a 500ml.
  • Adicionar a essa amostra no recipiente, uma quantidade de sal fino (Nacl) que caiba em uma colher de chá.
  • Fechar o recipiente de vidro de modo que a amostra de feno juntamente com o sal possa circular no seu interior.
  • O recipiente de vidro com a amostra + sal deverá ser agitado por cerca de 100 vezes, a fim de manter o sal em movimento em torno do feno.
  • Após esse processo de agitação, colocar o recipiente virado com a tampa voltada para baixo; com isto, espera-se que o sal se deposite na referida tampa.
  • Observando-se o sal depositado na tampa, pode-se concluir que: se o feno estiver suficientemente seco para armazenagem, o sal se apresentará em pequenos grânulos; se o feno ainda estiver úmido (acima de 22% de umidade), o sal se apresentará aglutinado no máximo em 30 segundos.

COMO ARMAZENAR O MATERIAL VEGETAL JÁ TRANSFORMADO EM FENO?

A armazenagem poderá ser realizada em sacos plásticos ou a granel, em local arejado e coberto.
Não deixar que o material fique em contacto direto com a parede ou com o chão.

QUANTO TEMPO O FENO PODERÁ FICAR ARMAZENADO?

Por um período de até um ano, sem nenhum problema que afete a qualidade do produto. Poderá nesse ínterim ocorrer a presença de “mofo”. Todavia, este fator adverso poderá ser facilmente eliminado quando de novo for exposto ao sol por um período de cerca de 4 horas.

O FENO É MAIS RICO DO QUE A SILAGEM EM TERMOS DE VALOR NUTRITIVO?

A qualidade do produto final é função direta da idade da planta utilizada para o processamento do feno. Este raciocínio é também válido para a silagem. Na realidade o feno se fundamenta na desidratação da planta. Nesta, apenas a água em sua quase totalidade é eliminada. O valor nutritivo permanece intacto, da mesma forma que a planta o possuía antes do processamento. Aparentemente, um feno de boa e péssima qualidade tem o mesmo aspecto. Só que o de boa qualidade advém de uma planta colhida com elevado valor nutricional (uma planta nova), ao passo que o feno de péssima qualidade advém de uma planta colhida velha, uma planta que foi processada em um estádio vegetativo não recomendado para esta prática.

OBSERVAÇÕES GERAIS

    • O principal objetivo da fenação é a secagem das plantas verdes para que o produto final possa ser conservado com segurança, sem aquecimento natural indevido e também sem “mofar”.
    • O feno picado para ser armazenado deverá ter o teor de água no máximo até 22%.
    • Ao ser armazenado, o feno com umidade excessiva (além do teor exigido de 22%) poderá fermentar indesejavelmente ou mesmo ficar aquecido oferecendo ainda o perigo de combustão espontânea.
    • O local destinando ao armazenamento do feno deverá permanecer arejado.

_____________
1Pesquisador do IPA
2Pesquisador da SPRRA/IPA
3Pesquisador da Embrapa Solos

 

<< Voltar

COPYRIGHT © 2008 GOVERNO DE PERNAMBUCO
Av. General San Martin, 1371 - Bongi - Recife - PE - CEP: 50761-000 - PABX: (81) 3184-7200